27º Domingo Comum – Ano C

0
9022
missa com crianças A fé nos fortalece no serviço a Deus

“A fé nos fortalece no serviço a Deus e somos chamados a viver a fé e a missão em nosso dia a dia.”

– Missa com criança da semana: O grão de mostarda

– Evangelho: Lc 17,5-10

A fé nos fortalece no serviço a Deus

A fé é um dom de Deus. É o Senhor que nos fortalece para caminharmos confiantes em sua presença e a seu serviço em nossa vida pessoal e comunitária. Neste mês das missões, recordemos os missionários e missionárias que anunciam o evangelho em diferentes realidades e nos conscientizemos de que todos somos chamados a viver a fé e a missão em nosso dia a dia.

Acolhida –

Boa noite, queridas crianças. Boa noite a todos aqui presentes. Sejam todos muito bem vindos a esta celebração.

Vocês conhecem a semente da mostarda? É essa aqui, olhem. Ela é pequena ou grande? Será que se eu plantá-la, ela ficará pequena assim? Claro que não, ela vai germinar e quando crescer tornará uma grande árvore daquele tamanho lá. Olhem só. Pra vocês verem como tudo cresce

O grão de mostarda é o símbolo da certeza do Reino de Deus. Quando a semente é enterrada, passa um dia, passam dois, três dias e parece que nada acontece, parece que tudo acabou. Se porventura você abrir a terra vai encontrar a semente apodrecida, vai pensar: “acabou mesmo.” Mas o que você não sabe é que para que brote nova vida é preciso que essa semente seja enterrada e que apodreça e então, de onde parece que não há mais esperança, brota uma nova planta com nova vida, para produzir muitos frutos. O Senhor Jesus morreu na cruz do Calvário. E quando Ele morreu o encardido, bicho ruim deu a maior gargalhada do mundo. Pensou que tinha vencido: “Morreu, eu O matei!” Mas no terceiro dia, Jesus ressuscitou e estabeleceu para sempre o Seu Reino.

Isso é fé, é acreditar que além dessa pequena semente temos a possibilidade de sermos grandes árvores frondosas na fé.. esperando que Jesus colha os frutos do nosso acreditar .

E sabem o que é que faz nossa fé crescer?É o amor, a dedicação que fazem a fé crescer, assim também como a semente de mostarda, que precisou de todos os cuidados para se tornar forte.

A celebração nos ajuda a manter nossa fé cada vez mais viva, mais ardente em Deus. Por isso precisamos nos alimentar sempre de sua palavra, pra nossa sementinha da fé crescer sempre mais. Vamos então ficar em pé e cantar com alegria para iniciarmos nossa celebração.

Ato penitencial

 (Vamos representar na casinha com as mãos negras do pecado e as mãos boas de Deus que pega a semente e a transforma em folhas firmes)

Olhem só quantas sementes eu tenho aqui… Aqui também eu tenho dois tipos de terra.  Essa terra é fértil da palavra de Deus, já essa aqui é fértil também, mas é da terra do pecado.

Vamos plantar essas sementes nesses vasinhos e ver no que elas brotarão?

Essa é a semente do amor, vamos plantar no vaso de Deus.

Nossa!!! Que beleza. Está nascendo uma planta forte vigorosa, cheia de vida. Essa planta com certeza dará bons frutos.

Agora vamos plantar a mesma semente do amor no vaso do pecado?

Credo, vejam só o que o pecado fez com o amor. Ele secou o amor, porque essa terra é feita de ódio, de tristeza, de infelicidade. Alguém, aqui quer plantar sua semente nessa terra do pecado? Então, cuidado, hein crianças, porque o caminho que leva a uma, leva a outra e, é até mais fácil, achar o caminho do pecado.

Vamos plantar essa semente da fé no vaso de Deus, que beleza, gente! Ficou linda, linda. Veja como cresceu forte, viçosa, voltada pro céu, voltada pra Deus.

Agora vamos plantar a mesma semente da fé no vaso do pecado.

(Esperar ir dizendo que ela não nasce)

“Gente do céu”! ’ Vejam só, a terra do pecado enforcou a fé, abafou com seu desânimo, sua preguiça, sua má-vontade.

Tem alguém ai com esses sintomas, enterrando sua semente no canteiro errado?Fazendo em vez de sua fé crescer que ela desapareça?

Viram só, crianças, é assim que acontece conosco. Quando nascemos Deus nos oferece muitas boas sementes… Ele também nos dá a terra fértil, contudo o mal também querendo imitar a Deus, porque como vocês o sabem é muito invejoso, nos oferece uma terra podre, cheia de pecados e maldades e, muitas vezes, plantamos nossa semente naquele vaso que parece ser mais rápido, mais vantajoso e plantamos mal, não colhendo nada na vida.

Portanto, pelas vezes em que erramos plantando nossa boa semente no vaso do mal, peçamos perdão cantando.

Leitura – Agora, todos sentadinhos, vamos ouvir nossa leitura de hoje. Como sempre Deus quer nos alimentar e suas palavras são estímulos para crescermos na fé. Vamos ouvi-lo com muita atenção.

Aclamação – Agora, queridas crianças, Jesus irá nos contar a história do grão de mostarda, porque aos apóstolos queriam saber dele como é que podiam aumentar a sua fé, bom que Jesus também nos disse da possibilidade de servir com alegria, pois se assim fizermos seremos como bons servos fazendo o que devíamos fazer sempre. Mas antes vamos nos alegrar ainda mais cantando o canto de aclamação.

Evangelho-

Preces da comunidade-

Apresentemos, com fé e esperança, as nossas preces ao Senhor:
L.Senhor, ajudai a vossa Igreja a ser lugar de vivência
da fé e testemunha da vossa misericórdia, através de sua missão no mundo, nós vos pedimos:
T. Atendei, Senhor, a prece do vosso povo!

L.Senhor, fortalecei os missionários e missionárias em sua vocação de levar vosso Reino, Palavra e presença a todos, nós vos pedimos:
T. Atendei, Senhor, a prece do vosso povo!

L.Senhor, despertai em nossa sociedade a urgência da luta pela defesa da vida, especialmente dos nascituros, tantas vezes vitimados pela atual cultura da morte, nós vos pedimos:
T. Atendei, Senhor, a prece do vosso povo!

L.Senhor, olhai com bondade para as vítimas da degradação sócioambiental, os que sofrem violências, abusos e exploração, e inspirai gestos de caridade e solidariedade, nós vos pedimos:
T. Atendei, Senhor, a prece do vosso povo!

Ofertório-

Hoje, senhor, aprendemos o valor da pequena semente. Sabemos que alimentada pela fé ela se torna forte, grande, imensa aos seus olhos. Nós, como filhos que somos, queremos hoje ofertar o que temos:

Oferecer-lhe a pequena semente que somos… O desejo de nos deixarmos envolver pelas suas palavras, pela nossa missão. De nos tomarmos grandes diante de nossa missão

Ofertar a terra fértil que somos que se envolverá com suas palavras, seus ensinamentos deixando-se acolher, aquecer e permanecer sempre junto a ela.

Oferecer a água, como limpeza dos nossos pecados. Como saciar a fonte de nosso amor, alimentando a vida com as belezas que nos oferece. e fortalecendo os laços de nossa fé ao alimentá-la .

Oferecer-lhe o calor do sol, como agradecimento a todos os bens que nos dispensa, pelo amor de pai que nos aquece nos momentos em que fraquejamos e sentimos impotentes diante de nossa falta de fé.

Oferecer as lições do jardineiro, que nos conduz a viver plenamente e nos ensina a fazer nossa fé crescer.

Oferecer as ferramentas para manter nossa planta sempre limpa do mal e protegida dos ataques dos inimigos, ferramentas do amor, de ações concretas na comunidade, de orações permanentes…

Oferecer nossos frutos, nosso desejo de alimentar nossos irmãos com a beleza que provém de cada um de nós, com a partilha diária, com o afeto, com a amizade que abraça a vida.

Por fim, senhor, oferecer tudo que somos hoje planta viva do seu amor, compromisso e certeza de levar adiante tudo que o senhor espera de cada um de nós. Receba junto ao pão e ao vinho a certeza de cada etapa da nossa vida de boa semente. Amém

Ação de graças – Queridas crianças, prestem bem atenção no que Jesus hoje quer de nós, ainda mais um dia de eleições como o de hoje, onde fizemos nossas escolhas em nome do amor e do crescimento de toda uma nação.

(Colocar imagens no data show pra ilustrar a reflexão, se possível colocar também a mensagem).
Jesus está dizendo que se você quiser participar do Reino de Deus tem que andar na contramão desta vida.

Não combina com a filosofia dos homens.
Os homens, para vencer, matam.
Cristo para vencer, morre.
Os homens para se realizarem, pisam, humilham.
Cristo para se realizar, renuncia a Si mesmo.
O reino dos homens é feito de luzes, pompa, luxo, poder e forças militares.
O Reino de Deus é como a semente de mostarda, pequena, desprezada, rejeitada.
Você quer participar do Reino de Deus? Tem que pedir a Deus que mude sua maneira de pensar.
Tem que estar disposto a ser enterrado como o grão de mostarda para renascer, para quebrar a crosta da terra e ressurgir para uma nova vida.
Você quer participar do Reino de Deus?
Não tenha medo quando as pessoas rirem de você, fizer pouco caso ou o ridicularizarem por causa de sua fé.
Não tenha vergonha quando o humilharem, quando você, às vezes, tiver que perder o emprego por causa dos princípios que conhece, quando você tiver que ser honesto em meio a um mundo corrupto.
Não tenha medo porque o Reino de Deus sempre andará na contramão da vida.

( ALEJANDRO BULLÓN)

Historinha para o teatro da semana:

A sementinha corajosa

Técnica: Biombo com representações de flores confeccionadas a partir da idéia de cada personagem.

Personagens: Narrador – Professor Pé-de-Couve – Rosinha – Jiló – Feijão – Girassol – Trigo

Era uma vez 5 sementinhas. Muito diferentes entre si, mas com uma mesma missão: a de um dia cair no chão e de semente germinar, crescer, florescer e dar frutos e ver de seus frutos novas sementes surgirem.

Essa era a missão de uma semente!

Todos os dias, elas tinham lindas lições dadas pelo professor Pé-de-Couve, que lhes ensinava o momento certo de que tudo isso aconteceria.

Professor Pé-de-Couve: – Vamos meninas! Vamos nos acomodar! Bom dia, Girasséia!

Girassol: – Bom dia, Professor Pé-de-Couve!

Professor Pé-de-Couve: – Bom dia, Rosinha!

Rosinha: – Ih! Hoje eu num tô boa! Sou só espinhos!

Professor Pé-de-Couve: – Bom dia, Feijãozinho!

Feijão: – Oi, professor!

Professor Pé-de-Couve: – Bom dia, Jilózinho!

Jiló: – Bom dia, professor! O Senhor hoje tá tão elegante!

Professor Pé-de-Couve: – Bom dia, Triguinho!

Trigo: – Olá, Professor! Bom dia!

Professor Pé-de-Couve – Olhem, queridas sementinhas, a hora está chegando… Daqui a pouco tempo todas vocês estarão prontinhas para enfrentar o chão, a boa terrinha. Já trazem com vocês, os meus ensinamentos… Já entendem o porquê de sua missão.

Rosinha: – Não é bem assim não, Professor Pé-de-Couve! Eu ainda não sei bem por que devo morrer?!

Professor Pé-de-Couve – Mas já disse, Rosinha. A sua missão é essa. Se um grão cai na terra e não morre, ele é só um grão e nada mais… Mas se o grão cai na terra e morre, então ele produzirá frutos.

Girassol: – Mas e se eu não quiser virar frutos?

Professor Pé-de-Couve – Então, Girasséia, não vale a pena ser semente, pois esta é a sua função. Quem se agarra à vida, corre o risco de perdê-la.

Triguinho: – Mas e se a gente der a vida?

Professor Pé-de-Couve – Aí sim, Triguinho. Aí você a ganha e a conserva para sempre.

Narrador: É, as sementes não pareciam muito conformadas com sua missão… Com o que lhes aguardava.

Girassol: – Eu, uma semente tão linda de girassol. Como posso morrer… Dar a minha vida em benefício dos outros? E eu, não conta? Então eu vou passar a minha vida toda de semente me preparando e esperando que quando for ao chão eu brote? Ah! Eu não quero não! Ah, eu não quero mesmo! Eu tenho medo de enfrentar minha missão… Me falta fé pra isso!

Feijão: – Gente, tô num aperto! Pô, como é que vai ser. Eu não tenho a menor vocação pra ser frutinho. Ah gente, me ajuda. Num tá em mim, sabe! Eu vou contar uma coisa “pro ceis”… Eu sou uma semente maravilhosa, não posso me misturar com essas semelhanças… Eu me amo demais, só a mim, só a mim… Como é que vai ser?

Jiló: – É a coisa tá preta! Como tudo é amargo! Nesse chão, eu não vou entrar não! De jeito nenhum. Mas já sei o que é que eu vou fazer. Vou falar pra todo mundo que eu vou… Vou brotar, florescer… Mas o que eu vou mesmo é fugir, é dar no pé e me esconder pra quando chegar minha hora, eles não me acharem. É, muitas vezes, a gente tem que enganar pra não morrer.

Rosinha: – Cruz e credo! Eu preciso de um plano rápido! Quem sabe me tornar uma semente bem espinhosa. Mas aí, eu ficaria feia… Feia, nunca! Já chega esse chão querendo destruir a minha cútis, tipo pêssego importado. Eu, uma semente fina, jamais deixarei que esse fétido chão me… Me… Deforme… Sou tão vaidosa. Prefiro qualquer coisa… Por ex: um banho de Shopping… Um jantar à velas, do que me enterrar, aí, nesse chão!

Triguinho: – Oba, já estou plontinho! Sei que fácil não é, mas só em pensar nos frutos doces que me tornalei, e em quantas pessoas podelão de mim se selvir, eu fico feliz!

Professor Pé-de-Couve: – Queridas sementes… É chegada a hora!

Todas: – Mas, já!?

Triguinho: – Oba!

Professor Pé-de-Couve: – A terra já está pronta pra doação. Quem quer iniciar sua missão?

Feijão: – Ai, meu Deus! Esqueci o feijão no fogo!

Rosinha: – E eu! Não passei meu “Renil” hoje.

Jiló: – Nossa! Lembrei que me esqueci de lembrar do esquecido. Tenho que ir antes que me esqueça de lembrar.

Girassol: – Virgem Maria! Não trouxe meu casaco de pele. Tenho que buscá-lo.

Trigunho: – Eu estou plonto!

Professor Pé-de-Couve: – Isso filho! A sua hora chegou, e que alegria, você não fugiu de sua missão. Este é o teu momento de glória, porque prova maior não há que dar a vida para que os outros tenham vida.

Triguinho: – Obligado, plofessor e adeus!

Narrador: Nisso Triguinho entrou pelo chão, aquietou-se… Esperou o momento certo. Tudo silenciou… E a sua missão se iniciou.

Do Triguinho fiel, que agora estava adormecido pelo chão, foi surgindo vida nova… Galho novo… Flores… Folhas e frutos. Vejam só, crianças! Frutos… Muitos frutos e olhem! Estão saindo dos frutos novas sementes…

É, crianças… Que bonita a missão do trigo, não fugiu à sua hora, foi fiel a sua missão.

E as outras sementes? O quê aconteceu a elas?

Ah, bom! Elas tiveram medo de sua missão e a hora delas passou… Então se tornaram murchas e sem nenhum valor.

Pois quem se apega a sua vida, perde-a, mas quem faz pouca conta de sua vida neste mundo, irá conservá-la para a vida eterna… Nos diz Jesus!

Viram só, crianças? Muitas vezes, somos como as outras sementes não dando importância para nossa missão, fugindo do que Deus nos confia.

É preciso aprendermos como o trigo a sermos fiéis a Deus e ao que Ele nos preparou.
Compromisso da semana: Rezar pelas pessoas desanimadas na fé e por aquelas que não creem em Deus.

 

Kit livros para catequese e missa com crianças

Fonte de pesquisa (preces e leituras) – www.homilia.com.br

Imagem e Compromisso da semana (preces e leituras) – www.paulus.com.br