Teatro Infantil para o Dia das Mães

0
3134

Menina: – (Assentada no chão, pensativa, depois levanta-se ao som de uma música, anda para um lado e para outro, pára, olha para o calendário e fala):

– Puxa! Como o tempo corre depressa!

Já estamos no dia das Mães. E a gente precisa pensar na festa… nos presentes… numa porção de coisas!

Menino: – (entrando) O que é isso, Bebel, você está falando sozinha?

Menina: – Não, eu estava pensando alto

Menino: – Pensando alto no dia das Mães, não é? Pois eu tenho uma ideia.

Todos: – (cantando com a música da gatinha parda)

Pra nossa mamãe querida / Que é tão boa pra nós / Um presente,  um lindo bolo, lindo bolo / Vamos já oferecer!

Menino: – Aqui está a receita (tira do bolso um papel escrito, dá para a menina, dizendo: Isto eu achei no caderno de receitas da Mamãe!

A estória que eu vou contar, / Conta a estória dos presentes / É o bolo da mamãe / com tantos ingredientes!

Menino: – Lá vem a farinha de trigo!

Farinha de Trigo: – (cantando) Já fui um belo trigo! / Coberto de passarinho / Hoje sou branquinha e fina, / Porque passei nos moinhos.

Deitando açúcar sem medo / O bolo não vai ficar azedo.

Açucar: – Eu morava no canavial / Era comprida e fininha / Hoje sou docinho e gostoso / Faço um bolo saboroso.

É tão fácil, amiguinhos, / Tragam ovos bem fresquinhos.

Ovos: – Cuidado! Somos os ovos / Frágeis, bonitos, branquinhos / Quebrados vamos servir / Pra massa ficar levinha.

Pra que a massa fique meiga, / Vamos chamar a manteiga!

Manteiga: – Nasci da nata do leite / Bem batida, com vigor / Dou aos bolos da mamãe / mais energia e calor.

Para aumentar acrescento / Um pouquinho de fermento.

Fermento: – Quando quiserem um bolo / Fofof, de quebrar nos dentes / Não esqueçam de juntar-me / Aos outros ingredientes.

É a vez de pôr o leite / E depois vem o enfeite.

Leite: – Se me puserem na massa / Fico logo orgulhoso / Meu lugar é reservado / Pro bolo ficar gostoso.

Menino: – Tudo já está pronto! / Vamos fazer o bolo!

(Todas as crianças entram, fazendo evoluções e cantando com gesto)

Vamos mexer nosso bolo / Para ficar bem gostoso! / mexe, mexe, bate, bate, / Oh! que bolo saboroso, turum, turum, turum…

Pôe no forno, sopra o fogo / Quer comer o nosso bolo? / Como está lindo e dourado / Ficará bem delicado!

Antes, porém, de servi-lo / Para a querida mãezinha / Vamos porém confeitá-lo / Com flores e bailarinas…

(A turma grande faz evoluções e sai, assentando-se… as bailarinas entram dançando o canto das flores “Andei por todos…”)

Menina: – Mamãe, mamãezinha, / Eis o bolo que nós lhe ofertamos / Nós queremos sua alegria / Queremos que a senhora seja muito feliz.

É um bolo vivo / Um bolo que fala / Um bolo feito com muito amor / Tudo isso porque é seu dia, mamãe!