Teatro da Campanha da fraternidade 2017- Biomas brasileiros

0
28628

Se você tem alguma peça de teatro para catequese ou missa com crianças nos envie, partilhe com os catequista e nos ajude a evangelizar. E-mail: contato@missacomcriancas.com.br

PERSONAGENS: mata atlântica e amazônia(representadas por árvores verdes), alguém vestido com roupa marron e chapéu de nordestino ou uma árvore seca(caatinga), cerrado(……..)

pantanal(jacaré?) pampas(………)

 os personagens dos biomas estão abatidos e cabisbaixos e entra a menina dirigindo-se a eles:

 Menina- quem são vocês? Por que estão assim tão tristes?

 Personagens juntos: somos os biomas brasileiros. Estamos tristes porque os homens estão,

cada vez mais,  nos destruindo para ter mais dinheiro.

 Menina: Como assim? Me expliquem como isso acontece…  Mata Atlântica,

 Mata Atlântica: Eu era imensa e cobria grande parte do Brasil. Em mim haviam lindos rios, muitos animais, árvores e flores….. mas, o homem derrubou a maioria das minhas árvores para plantar café, cana-de-açúcar, cacau, soja, trigo e outros produtos e grandes indústrias e construir cidades, sem cuidar do meu solo. Há muitos anos, o homem usa meu solo e não me protege e, por isso, me causa grandes erosões e poluição dos meus rios e do ar.

Menina: nossa!!! que judiação! Eu vejo tudo tão bonito e nunca pensei que nós te prejudicamos tanto!!! E você, Amazônia, o que te entristece?

 Amazônia: pois é… eu também sofro por causa da ambição do homem que derruba minhas árvores e queima meu solo para aumentar seus projetos de pecuária, extrai minhas madeiras para exportar, explora garimpos e extrai minerais que poluem os meus rios, constroem cidades, estradas sem ter o mínimo cuidado de mim…

 Menina: Meu Deus!!! eu não acredito… ouço sempre falar que a Amazônia é o pulmão do mundo, que tem muita mata, mas vejo que esse pulmão não anda nada bem… e você,Caatinga? O que me diz? Qual é a razão da sua tristeza?

 Caatinga: No início, eu era uma terra fértil…mas, também em mim, o homem vem causando sérios danos, ao longo do tempo, e corro o risco de me tornar um deserto porque há muitos anos ele me explora com plantações de cana-de-açúcar, cacau, pecuária e vem causando a minha devastação porque ele usa meu solo sem ter o cuidado de me proteger e polui meus rios com uso exagerado de agrotóxicos. Os grandes empresários, além de me desmatar, se apossam do uso dos açudes e os pequenos agricultores sofrem com a terra árida e com a falta de água.

 Menina: Gente!!! o que estamos fazendo com a natureza? Cerrado,e você,o que tem a me dizer?

 Cerrado: pois é… parece que sou repeteco dos meus amigos aí…mas, eu era formado por grandes campos de vegetação baixa e fui invadido com a construção de Brasília e das cidades que se construíram à sua volta…em mim também o homem viu um ótimo lugar para instalar grandes fazendas de pecuária. O meu desmatamento vem causando o assoriamento dos meus rios e os agrotóxicos usados na terra também os poluem. Com isso, os animais e a vegetação que haviam em mim estão diminuindo…

 Menina: Que pena!!! agora, quem está ficando triste sou eu…

Pampa, me diz uma coisa… por acaso você também está sofrendo com a ação do homem?

 Pampa: Adivinhou… eu, como as matas,  sofro com o uso indiscriminado do meu solo por grandes fazendas de pecuária. As culturas de soja e trigo também me causam desgaste e erosão. O homem só me usa. Tira meus nutrientes e não os repõe e, por isso, estou ficando árido e fica difícil aparecer novas vegetações em mim porque as queimadas diminuem as minhas matérias orgânicas. Estou ficando fraco…

 Menina: Jesus, me abana! Vou ter um treco… Mas, espera aí… e você quem é?

 Pantanal: Eu?… como você vê, eu sou um bioma também e me chamo Pantanal. Eu era coberto por matas e grandes áreas banhadas. Em mim habitavam muitos animais e meus rios tinham abundância de peixes.  Mas… o homem descobriu um jeito de ganhar dinheiro com um tal de turismo ecológico muito desorganizado que estraga meu ambiente, porque o lixo produzido pelos turistas é jogado nos meus rios e prejudica a fauna e a flora que habitem em mim e estragam os meus rios e banhados. As grandes fazendas, hotéis e pousadas alteram a minha natureza com o desmatamento. Os garimpos e a pesca predatória também me causam destruição. Agora você entende por que estamos sofrendo tanto?

 Menina: Meus amigos, eu não imaginava que o estrago era tão grande. Eu peço desculpas a vocês por todos os prejuízos que causamos…Além de prejudicar vocês é a nós mesmos que estamos prejudicando porque, cada dia, há mais poluição, mais desorganização no clima, alimentos com mais agrotóxicos, novas doenças aparecendo e muitas outras coisas que nos prejudicam.

Mas o que podemos fazer para que vocês possam ter vida melhor e assim melhorar a nossa vida também?

 Biomas juntos: Quando Deus criou o homem ele disse para ele cuidar da terra, dos animais, das águas  e de tudo o que nela existe. Então…

 Menina:  Isso mesmo!  O homem está devendo muito à natureza: Ele não vem cuidando dela como Deus ordenou.

E vocês amiguinhos, o que acham que podemos fazer para cuidar da natureza como Deus pediu?(voltando-se para as crianças- deixá-los falar)

É… nós que moramos aqui em (nome da cidade) estamos longe desses biomas porque moramos na cidade e podemos pensar que não temos a ver com nada disso, mas nós podemos ajudar de várias maneiras:  aqui na nossa cidade temos um pedaço da Mata Atlântica nos nossos parques Parque do Ingá, Bosque 2, Horto Florestal que podemos preservar não jogando lixo na mata e nem nos lagos da cidade. Se jogarmos o lixo no lugar certo, separando os recicláveis também podemos ajudar a natureza. E, por último, podemos rezar a Deus pedindo que ilumine os governantes e as pessoas que tomam decisões em nosso país para que cuidem, em primeiro lugar, do bem estar da natureza e de todos que nela habitam.

Vamos lá, mãos à obra!

Margarida – Paróquia Santa Maria Goretti
Maringá-Pr