Teatro A Natureza – Campanha da fraternidade 2017

0
12358

Se você tem alguma peça de teatro para catequese ou missa com crianças nos envie, partilhe com os catequista e nos ajude a evangelizar. E-mail: contato@missacomcriancas.com.br

(Montar uma estrutura em que alguém possa entrar e vesti-la com uma roupa marrom(podem ser panos montados), colar nela tiras de TNT verdes e azuis para simbolizar matas e rios e nelas pendurar materiais que indiquem motivos de destruição, no verde -machado de EVA, simbolizando desmatamento, no azul garrafas, papeis, peixes mortos, na parte marron, vasilhas de agrotóxicos, etc)

No final da apresentação, a Menina pode convidar as crianças a tirar da natureza tudo que está judiando dela.  Deixar um cesto ao lado para que joguem tudo nele.

Menina – Olá senhora! Como se chama? Você parece cansada, ofegante… você está passando mal? Posso te ajudar?

Natureza –(com voz difícil e ofegante)  Olá, menina! Você é muito linda!  Um dia também fui muito linda e cheia de vida. Hoje estou sofrendo, estou quase morrendo…

Menina – Mas por que, minha senhora?

Natureza – Está vendo quanta tranqueira há em mim? Veja como estou devastada…

Menina – Porque a senhora ficou assim?

Natureza – Pois é, eu era pura, respirava bem porque as minhas matas e rios me davam todo o oxigênio que preciso para viver bem, mas os homens… Ah, esses homens…

Menina – Me conta! O que os homens fizeram e fazem para você para te deixar assim?

Natureza – Então… eu tenho em mim 6 biomas que são sistemas diferentes que cobrem todo meu território: a amazônia, o pantanal, a caatinga, a mata atlântica, o cerrado e os pampas.  Antes eles eram ricos, com muitas árvores, rios puros e cheios de peixes e os animais viviam felizes neles porque havia fartura, muita vida…

Menina – Explica para mim como eles fizeram isso…

Natureza – O homem e sua ambição… os homens são gananciosos e sempre estão querendo mais e mais. Derrubam minhas matas para criar grandes fazendas de cultivo e de pecuária; queimam meu solo para limpar a terra para plantar, afugentando os animais do seu lugar. Não me deixam respirar:  plantam uma cultura em cima da outra para ganhar mais dinheiro; outros derrubam minhas árvores para exportar minhas madeiras; criam grandes indústrias que soltam impurezas nos meus rios poluindo suas águas causando a morte dos peixes e soltam muita fumaça poluindo o ar que eu respiro.

Menina – Nossa! Que coisa feia os homens fazem com a senhora!

Natureza -Mas não é só isso. O meu pantanal era lindo saudável, mas os homens inventaram um tal de turismo ecológico, que de ecológico não tem nada, construindo hotéis e pousadas de forma desorganizada incentivando as pessoas a visitarem as minhas  belezas, mas não as ensinou a me respeitar, a não jogar lixo em mim, não as ensinou a me proteger para preservar o que há de bom em mim.

Menina – mas… estou pensando aqui… se os homens não plantam  morremos de fome; se eles não constroem ficamos sem teto; precisamos das indústrias para criar as roupas e tudo que usamos. Então, como podemos fazer o que precisamos para viver sem machucar você e os animais?

Natureza – boa pergunta, menina! Ninguém disse que o homem não pode plantar, construir, se divertir, etc, mas ele deve e pode fazer tudo isso da forma certa:  me preservando.

Menina – como assim?

Natureza – cuidando de mim. Veja: ele pode  plantar deixando um tempo para a minha terra respirar, repondo os nutrientes que as plantações tiram de mim, usando menos agrotóxicos que me machucam e poluem os rios; pode visitar as minhas belezas sem deixar lixo espalhado, sem estragar as minhas plantas, admirar os animais que habitam em mim sem matá-los, deixando-os viver no seu lugar; construir fábricas tendo cuidado de evitar a poluição do meu solo, dos rios e do ar cuidando para que os resíduos sejam tratados da maneira correta e não me prejudiquem, e por aí vai…

Menina – Natureza, você falou dos homens que te fazem sofrer, mas nós crianças não prejudicamos você. Não é?

Natureza – Muito pelo contrário… Se as crianças não forem educadas a agir com consciência desde cedo, num futuro bem próximo,  eu me tornarei inútil e a vida vai ficar mais difícil.

Menina – E, como, nós crianças, podemos ajudar hoje?

Natureza – Vocês crianças podem ajudar e muito a cuidar de mim.

Veja: as crianças não plantam, não constroem mas produzem muito lixo que pode me prejudicar.

Menina – eu produzo lixo? Como?

Natureza –  tá certo! Vocês crianças não provocam os mesmos estragos que os adultos, mas provocam sim estragos em meus jardins , lagos e rios, você não sabia?

Menina- As crianças estragam você também?

Natureza – Quando não agem da maneira correta, estragam sim.

Eu mostro para você: o chiclets que você adora tem papel e onde você o joga?  Aquele sorvete delicioso também vem embalado no papel ou num potinho e para onde ele vai?

Lembra a latinha ou garrafa do refrigerante, os copinhos da água que você bebe? SE você não for educada para cuidar da natureza, você joga na rua, nos jardins e, com a chuva, você sabe quem aparece, não sabe?

Menina – Quem? Quem?

Natureza – esses objetos na natureza acumulam água da chuva e aquele famoso mosquito, sabe… AQUELE, O AEDES EGYPTI, ele chega com tudo trazendo aquelas doenças que você conhece. Não?

Menina – Nossa, Natureza! Tive uma aula e tanto com você hoje!

E vocês, crianças? Não acham? Viram como podemos ajudar? Cuidar da natureza e da vida do planeta não é tarefa só dos adultos, mas nossa também e ainda podemos ajudar cobrando dos nossos pais e amiguinhos quando eles fazem coisas erradas com a natureza.

Crianças, vamos ajudar a Natureza a ficar bonita e saudável de novo? Vamos tirar dela tudo que  está prejudicando sua vida? Mãos à obra.

Natureza – obrigado, crianças, continem assim como Deus e eu gostamos!